Como Investir Dinheiro? – Os 16 Mandamentos que Você Precisa Saber Para Começar do Jeito Certo!

Tempo de leitura: 44 minutos

Interessado em Como investir Dinheiro? Tenho 3 perguntas rápidas para você:

  1. Você deseja descobrir como investir dinheiro para conseguir rentabilidades acima da tradicional caderneta de poupança?
  2. Você gostaria de conhecer um mundo fora dos tradicionais investimentos ofertados pelo seu banco com rendimentos mais altos e até mesmo mais seguros?
  3. Você está começando a investir e por isso está buscando investimentos mais conservadores e de baixo risco com receio de perder seu dinheiro?

Se sua resposta foi sim para alguma das perguntas acima, então o texto que você está prestes a ler foi pensado e escrito para você.

Neste artigo você descobrirá tudo que precisa saber para começar a investir o seu dinheiro evitando os principais erros cometidos por iniciantes.

Ao final deste texto, você poderá visualizar o mapa mental do conteúdo descrito neste artigo. Ele te ajudará a memorizar e relembrar mais facilmente as informações que você descobrirá aqui.

Caso queira ter acesso a versão interativa do mapa mental em alta resolução, clique aqui para obter o link de acesso do mesmo.

O Que é Investir Dinheiro?

o que é investir dinheiro

Para começar, eu gostaria que você me respondesse uma pergunta: O que você faz quando precisa de mais dinheiro de forma integra?

A primeira resposta e provavelmente a mais comum é arranjar um trabalho (ou até mais de um), fazer horas extras, arranjar uns bicos aqui e ali.

Existe um problema muito grande nesta primeira resposta o qual a maioria das pessoas não estão atentas.

A quantidade de dinheiro que você pode ganhar trabalhando é limitada pela quantidade de horas do seu dia. Isto quer dizer que se você ganha 10 reais por hora trabalhada, o valor máximo que você poderá ganhar em um dia de trabalho será de R$ 240 reais.

É importante salientar que o cálculo acima leva em consideração que você trabalhe por um período de 24 horas interruptamente, o que é insustentável para qualquer ser humano.

Felizmente arranjar um trabalho não é a única opção para ganhar mais dinheiro de forma integra e sustentável, existem outras possibilidades como as descritas logo abaixo:

  1. Empreender abrindo o seu próprio negócio – Não deixa de ser um trabalho, mas os seus ganhos não estão mais limitados as 24 horas do seu dia e sim ao seu grau de competência ao gerir seu negócio.
  2. Investindo seu dinheiro.

E é exatamente sobre o item dois que falarei neste artigo.

Investir dinheiro nada mais é do que colocar ele para trabalhar para você.

Investir é saber que seu dinheiro está aplicado rendendo juros compostos, e sabe o mais legal disso tudo?

Você poderá estar na praia, no shopping, viajando, praticando esportes e até mesmo dormindo, seu dinheiro estará lá trabalhando por você e aumentando seu patrimônio.

Percebeu a diferença? Aqui é você que está no controle do seu tempo. Você potencializará seus ganhos sem necessariamente fazer horas extras ou conseguir um novo trabalho.

Utilizando o tempo e a força dos juros compostos a seu favor, seu dinheiro tenderá a aumentar dia após dia, mês após mês e ano após ano.

No gráfico abaixo fica fácil ver como um patrimônio de R$ 100.000,00 evolui ao longo de 10 anos com uma taxa de 1% ao mês.

gráfico força dos juros compostos ao investir dinheiro

Supondo que nenhum outro aporte tenha sido realizado durante este tempo, ao final o montante total acumulado seria de R$ 330.038,69.

Vale lembrar que a inflação e impostos devem ser considerados na hora de investir, mas foram desconsiderados no gráfico acima com objetivo de simplificar os cálculos.

16 Melhores dicas que Você Precisa Saber Antes de Começar a Investir o Seu Dinheiro, a nº 7 é a que eu mais gosto.

#1 É Possível Obter Ótimos Retornos Mesmo com Aplicações Seguras e Conservadores

como investir dinheiro com segurança e rentabilidade

Você sabia que o Brasil é um dos países com a maior taxa de juros do mundo?(fonte)

No Brasil, a taxa básica de juros da economia é a taxa Selic (já falei dela neste artigo aqui), e ela tem influência nos mais diversos investimentos, principalmente os mais conservadores e considerados de menor risco.

Ela também tem outro lado bem perverso, quanto maior for o seu valor, maior serão as taxas cobradas nas operações de crédito como cheque especial, empréstimo pessoal, empréstimo consignado e etc.

Assim, costuma-se dizer que a taxa selic proporciona dois cenários bem distintos, um ótimo para quem deseja investir e aproveitar bons retornos com baixo risco e ruim para quem está endividado ou precisa de dinheiro emprestado.

No dia que este artigo está sendo escrito, a taxa de juros básica da economia no Brasil é de 14,25% ao ano. Para se ter uma ideia, nos EUA esta taxa é de 0,25% ao ano.

Assim, diferente do que acontece em muitos países, é perfeitamente possível obter ótimos retornos com opções conservadores e e consideradas de baixo risco, como CDB, LCA, LCI e títulos públicos. Não se preocupe se você não entendeu esta sopa de letrinhas, neste artigo você conhecerá cada uma delas.

#2 Não existe investimento 100% seguro

não existe investimento sem risco

É comum as pessoas ficarem assustadas quando ouvem a palavra “risco”. Conforme você descobrirá mais na frente neste artigo, o risco de não investir é muito maior do que o de investir.

A palavra risco para o pequeno investidor vem associada com o medo de perder dinheiro, mas você sabia que também está perdendo dinheiro ao não investir?

Se você não investe, você fica sem mecanismos de se proteger da inflação e o poder de compra do seu dinheiro acaba sendo corroído diariamente. Por hora não entraremos muito em detalhes sobre este assunto, pois mais na frente falarei sobre ele.

Desconfie sempre que ouvir alguém falando de algum investimento livre de risco, conforme você aprenderá neste artigo, todo tipo de investimento possui seus riscos, até mesmo a caderneta de poupança.

No mundo dos investimentos, os dois tipos de riscos mais comuns ao investir o seu dinheiro são:

Risco de Liquidez – O Risco de Liquidez é associado com o tempo necessário para transformar um investimento em dinheiro no seu bolso. Com a finalidade de que você entenda melhor, me responda a seguinte pergunta: Quais são as maneiras de sacar o dinheiro da sua caderneta de poupança?

Darei alguns exemplos abaixo:

  • Sacar usando o caixa eletrônico do próprio banco
  • Sacar usando o banco 24 horas
  • Sacar usando uma lotérica (somente poupança da caixa)
  • Usar o cartão no modo débito.

Percebeu a facilidade de sacar o dinheiro depositado em conta poupança? É um dinheiro que está facilmente acessível. Devido a esta característica, dizemos que a caderneta de poupança tem alta liquidez, ou seja, é fácil converter o valor aplicado para dinheiro no seu bolso. 

Pela sua característica de ser um investimento com alta liquidez, a caderneta de poupança é considerada um investimento sem risco de liquidez.

Se por um lado a caderneta de poupança possui alta liquidez, o mesmo não se pode dizer de investimentos em imóveis. Repetirei a pergunta anterior para você: Como transformar um imóvel em dinheiro vivo na sua conta corrente?

Primeiramente você teria que anunciar em jornais e revistas para achar um comprador, o qual provavelmente iria querer visitar o imóvel.

Supondo que ele gostasse do imóvel na primeira visita, dificilmente compraria a vista e certamente faria um financiamento. Assim, também é necessário esperar seu crédito ser aprovado pelo banco.

Deve-se esperar o contrato ficar pronto, registrar o mesmo em cartório, levar de volta ao banco e só então o dinheiro será depositado na conta do vendedor.

Percebeu a diferença? Na poupança você saca seu dinheiro em qualquer caixa eletrônico da esquina, entretanto com um imóvel este processo é muito mais complexo. Devida a esta complexidade, um imóvel acaba sendo um investimento de baixa liquidez.

Em virtude desta característica, dizemos que um imóvel tem alto risco de liquidez, pois é muito mais difícil transformar o valor de um imóvel em dinheiro vivo.

Vamos agora ao segundo risco mais comum.

Risco de Crédito – O Risco de crédito é o famoso risco de calote por parte da instituição financeira ao não honrar seus compromissos com o investidor. Acontece quando não ocorre o pagamento total ou parcial dos juros combinados inicialmente no momento da aplicação.

Este risco é geralmente associado a quebra ou falência da instituição financeira.

Todos os investimentos que serão listados neste artigo possuem este risco. Também é bom lembrar que todas as pessoas que possuem seu dinheiro parado em conta corrente ou aplicado na caderneta de poupança estão sujeitas a este risco.

Mas calma, você não precisa ficar desesperado e ir correndo para o banco sacar o seu dinheiro. No tópico a seguir explicarei porque você não precisa ficar preocupado.

#3 Quanto maior o risco, maior tende a ser o retorno esperado ao se investir o seu dinheiro

risco de investir dinheiro versus retorno

Existem diversas opções de instituições financeiras disponíveis no mercado que oferecem as mais variadas opções de investimentos aos investidores.

As mais comuns são os grandes bancos como o Banco do Brasil, Caixa Econômica, Itaú, Bradesco, Santander e entre outras.  Muitas pessoas começam investindo seu dinheiro nestas instituições, pois geralmente suas contas bancárias são vinculadas a elas.

Estas são instituições bem consolidadas no mercado e que em geral apresentam baixo risco de falência.

Como forma de atrair investidores que depositam seus recursos nestas instituições, bancos menores e que geralmente você não escuta falar, ofertam modalidades de investimento muito mais rentáveis do que os grandes bancos.

Esta é a velha relação de Risco X Retorno, como os bancos pequenos possuem um risco de quebra bem maior do que os grandes, se veem obrigados a compensar este risco ofertando produtos com retornos mais atraentes para os investidores.

A boa notícia é que o pequeno investidor consegue usufruir destas taxas com a segurança e a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

O FGC é uma entidade privada, sem fins lucrativos que garante aplicações no valor de até R$ 250.000,00 reais por CPF em cada instituição financeira associada ao fundo.

Isto significa que investimentos abaixo do valor de R$ 250 mil por CPF são garantidos por esta entidade mesmo após a quebra ou falência da instituição financeira.

Infelizmente o FGC não cobre todas as aplicações financeiras, porém boa parte dos investimentos que você aprenderá por aqui são cobertos por este fundo.

Vale salientar que o saldo parado em conta corrente dos bancos ou investido em conta poupança também são alvos de garantia pelo FGC, desde que sejam inferiores da R$ 250.000,00 mil reais.

É importante salientar que após decretada a intervenção de uma instituição financeira pelo motivo de falência, o FGC pode demorar um certo tempo que varia entre 2 a 3 meses para restituir o valor aplicado por você.

Clicando aqui você encontrará uma tabela com o tempo médio de ressarcimento.

Investir em bancos pequenos é uma estratégia interessante para conseguir rentabilidades mais altas desde que o valor investido seja inferior a R$ 250.000,00.

#4 O tempo é seu maior aliado para ficar rico

tempo e dinheiro

Quando o assunto é investir, começar cedo é fundamental. Quanto mais cedo você começar a investir, mais a força dos juros compostos trabalhará para você.

Para se ter uma ideia de como isso é importante, investir cedo e com pouco dinheiro é muito mais efetivo do que começar mais tarde e com muito dinheiro.

Isto fica claro no gráfico a seguir, o qual ilustrarei duas situações distintas:

  1. No primeiro caso, temos um investidor que começou a investir todo mês a quantia de R$ 500 mensais a juros de 1% ao mês.
  2. No segundo caso tempos outro investidor que só começou a investir 5 anos mais tarde, mas compensou fazendo aportes dobrados no valor de R$ 1000 mensais a juros de também 1% ao mês.

Em resumo:

  • Caso 1: R$ 500 investidos mensalmente; Taxa de 1% ao mês;
  • Caso 2: R$ 1000,00 investidos mensalmente; Taxa de 1% ao mês; Começou a investir somente 5 anos mais tarde que o investidor 1.

Vamos avaliar a situação acima para um cenário de 10 anos, quem você acredita que terá mais dinheiro ao final de um período de 10 anos? A resposta está no gráfico a seguir.

a-importância-de-começar-a-investir-dinheiro-cedo

Pelo gráfico a acima, fica fácil perceber que durante os 5 primeiros anos (60 meses) o investidor 2 não investiu nenhum centavo, enquanto o investidor do caso 1 já possuía um montante total acumulado de R$ 40.834,83 ao final deste período.

Vemos pelo gráfico que a partir do sexto ano, o investidor 2 começou aportando mensalmente o dobro do valor que estava sendo aportado pelo investidor 1.

Ainda usando o gráfico como referência, é fácil observar que mesmo após 5 anos mais tarde, o investidor 2 não conseguiu alcançar o investidor 1 no valor total acumulado. A diferença entre eles após o período de 10 anos continua sendo de R$ 32.349,67.

#5 O seu gerente de banco pode não ser tão seu amigo quanto você pensa

gerente de banco

Não se iluda, instituições financeiras (inclusive as estatais) vendem serviços com objetivo de obter lucros.

Isto significa dizer que o investimento sugerido pelo seu gerente pode parecer atrativo num primeiro momento, mas a realidade pode ser bem diferente.

O fato é que ele sempre tentará conciliar interesses diferentes, tentando ofertar o que há de melhor em custo benefício para você e para o banco. Neste processo, você poderá não ser o maior beneficiado.

#6 Você tenderá a perder dinheiro sempre que deixar outras pessoas gerenciarem ele para você. Infelizmente é o que a maioria das pessoas fazem

perdendo dinheiro

Se você quer ter resultados melhores do que a maioria das pessoas, faça as coisas de forma diferente da maioria.” – Sir John Templeton

Dentre os investimentos mais comuns do mercado estão os planos de previdência privada e fundos de investimentos.

Estes investimentos possuem a característica de cobrarem uma taxa chamada “Taxa de administração” e como o próprio nome sugere, é uma taxa cobrada para que os gestores destes fundos gerenciem seu dinheiro para você.

Verdade seja dita, um recente estudo publicado pelo jornal Valor Econômico em 24/09/2015(fonte aqui) mostrou que somente 3,5% dos fundos de previdência privada de todo o mercado conseguem bater o índice CDI.

Não se preocupe se você ainda não sabe o que é CDI. Ele basicamente é o principal índice usado pelo mercado como parâmetro de rendimento. Lendo este artigo até o final será possível descobrir como como você mesmo poderá bater este índice.

Perceba que em teoria, um gestor é um profissional que só lida com investimentos financeiros, pois ele vive disso. E mesmo assim, ele não consegue bater o índice mais comum do mercado.

A verdade é que não precisa ser nenhum gênio para gerenciar estes fundos, pois a maioria esmagadora deles investe em aplicações que você mesmo poderá realizar sozinho.

Como você não precisará de auxilio de alguém para investir o seu dinheiro, não precisará pagar taxas de administração para um terceiro, aumentando assim a sua rentabilidade.

#7 Corretoras de valores tendem a ser as mais adequadas para você começar a investir o seu dinheiro

melhor lugar para investir o seu dinheiro

Responda a seguinte pergunta:

  • Qual lugar você procura quando precisa comprar alguma roupa e quer muitas opções e variedades?

Estou falando de marcas diferentes, preços diferentes, qualidades de roupas diferentes…

Para boa parte das pessoas, a resposta da pergunta acima se resumiria em duas palavras: Shopping Center

Você pode enxergar uma corretora de valores como se fosse um shopping center financeiro. Ela reúne em um só lugar diversas modalidades de investimentos das mais diferentes instituições financeiras do mercado.

Criando conta numa corretora de valores, você poderá investir em aplicações dos mais diversos bancos sem precisar abrir conta naquele banco específico.

A corretora atua como um intermediário entre você e a instituição financeira, facilitando bastante sua vida.

Acredito que os fatores acima já sejam mais do que suficientes para abrir uma conta em uma corretora de valores e começar a investir por ela, entretanto os benefícios não para por aí.

Corretoras são instituições voltadas especificamente para investidores, suas plataformas tendem a ser projetadas especificamente para facilitar a vida de quem deseja investir.

Além disso, seus funcionários tendem a ser especializados neste assunto, proporcionando um atendimento mais qualificado para quem está começando e não sabe bem o que está fazendo.

Como se isso não fosse o bastante, ao trabalharem com diversas instituições financeiras (inclusive com bancos médios e pequenos) você conseguirá rendimentos muito superiores aos que são encontrados no seu banco tradicional.

#8 Invista em você mesmo, invista em conhecimento

invista em conhecimento

O Investimento em conhecimento é aquele que traz maiores retornos – Benjamin Franklin

Você já parou para pensar qual o real motivo de você estar lendo este artigo?

Se sua resposta for relacionada ao desejo de aprender sobre os mais diversos tipos de investimentos, gostaria de convida-lo a pensar novamente na pergunta.

Provavelmente o maior motivo de você estar aqui me lendo é um forte desejo ardente de melhorar sua qualidade de vida num cenário futuro.

A grande maioria das pessoas associam uma melhor qualidade de vida com a necessidade de ganhar mais dinheiro, mais isto não necessariamente é verdade.

Existem diversos casos de pessoas que ganham muito dinheiro, mas permanecem endividadas. Existem também os casos de pessoas que ganharam na loteria e perderam tudo.

O que estas pessoas têm em comum? Todas elas carecem de conhecimento em educação financeira. Suas prioridades geralmente são voltadas ao consumo imediato como se não houvesse amanhã.

Investir em sua educação financeira não te proporcionará apenas o melhor conhecimento sobre onde investir e obter o melhor retorno para o seu dinheiro,  também fará você adquirir hábitos saudáveis como o de pagar a sí mesmo.

O vídeo abaixo de Flavio Augusto traz uma excelente reflexão sobre este tema.

Responda à seguinte pergunta: Para quem costuma ir o seu salário no final do mês?

Se você não tem o hábito de separar parte do que ganha para investir, seu salário já tem dono antes mesmo de entrar em sua conta.

Seja para pagar sua fatura do cartão, mensalidade do plano de saúde, luz, água ou qualquer outro tipo de conta, seu salário enriquece outras pessoas, menos você mesmo.

Além disso, lembre-se que é importante nunca parar no tempo e sempre investir em conhecimento. Invista em cursos, certificados, treinamentos e o que mais for necessário para alavancar sua carreira ou até mesmo abrir o seu próprio negócio.

O investimento em conhecimento é algo que você levará para a vida toda, e certamente te ajudará a impulsionar sua carreira aumentando seu retorno financeiro.

Lembre-se:

Se você acha que o conhecimento custa caro, experimente optar pela ignorância. – Abraham Lincoln

#9 Você deve investir somente naquilo que conhece

investir somente naquilo que você conhece

Os investimentos precisam ser racionais; se você não entende deles, não invista. – Warren Buffett

Você já ouviu falar que investir em ações é arriscado pois é possível perder tudo, certo?

Isto é verdade, mas investir na caderneta de poupança também pode ser arriscado caso o banco que você escolheu quebre. Você poderia perder muito dinheiro neste processo.

As afirmativas acima podem fazer um investidor incitante pensar que é mais vantagem guardar seu dinheiro em casa dentro de um colchão, uma vez que estaria livre de riscos.

Certamente de todas as opções, a última é a pior delas. O motivo é muito simples, dia após dia, o poder de compra deste dinheiro estaria sendo corroído pela inflação (mais sobre ela será visto no próximo tópico).

Ao tentar investir por um banco ou uma grande corretora, você provavelmente vai se deparar com um questionário cujo objetivo é conhecer seu perfil de investidor.

O perfil de investidor leva em consideração basicamente 4 fatores:

  1. Sua experiência em matéria de investimentos.
  2. Horizonte de tempo que você quer deixar seu dinheiro aplicado.
  3. Objetivos Financeiros
  4. Tolerância ao Risco

O perfil do investidor permite que você conheça a sí mesmo, auxiliando nas escolhas dos investimentos mais adequados ao seu perfil.

Ele é muito usado para saber se você possui estomago para investir em aplicações de alto risco, as quais podem levar a perdas elevadas de patrimônio em um curto período de tempo.

Falaremos neste artigo somente sobre investimentos conservadores e considerados de baixo risco, entretanto ainda é importante se atentar ao horizonte de tempo que você deseja manter seu dinheiro investido e a sua experiência como investidor.

Determinados investimentos possuem um prazo de vencimento, diferente da poupança a qual você pode depositar e sacar a qualquer momento, algumas aplicações só permitem que você resgate seu dinheiro ao final deste prazo.

Além disso, existem os casos em que o resgate antes do prazo de vencimento pode acarretar em prejuízos para você.

É por isso que você deve investir somente naquilo que conhece. O maior risco não está no tipo de investimento em si, e sim na sua falta de conhecimento ao escolher a aplicação certa para o seu perfil.

A medida que for estudando cada modalidade, você ficará mais seguro de si, saberá os riscos envolvidos e quanto poderá ganhar ou perder em cada aplicação.

Se você está começando, comece com pouco. É importante sair da arquibancada e pôr o time em campo. Comece investindo o mínimo possível, isto fará você ganhar mais segurança e confiança.

Lembre-se:

Por mais longa que seja a caminhada, o mais importante é dar o primeiro passo” – Vinícius de Moraes

#10 Você deve sempre tentar manter seu poder de compra ao investir o seu dinheiro

é importante se proteger da inflação ao investir dinheiro

Você sabe o que é inflação?

Provavelmente você já foi ao supermercado e se deparou com o aumento de preço de algum item básico da sua lista de compras.

O que aconteceu no exemplo acima? Você teve que gastar mais dinheiro para comprar o mesmo item.

A inflação nada mais é do que o aumento dos preços de bens e serviços.  Conforme ilustrado no exemplo anterior, ela diminui o poder de compra das pessoas com o passar do tempo, pois mais dinheiro deverá ser usado para comprar um mesmo item.

Ao investir, você está postergando o dinheiro que seria usado para consumir um produto ou serviço na data atual, com objetivo de utiliza-lo em uma data futura.

É exatamente aí que a inflação mostra seu impacto mais perverso. Em teoria, não é vantajoso investir sabendo que o poder de compra da sua aplicação está sendo corroída com o passar do tempo.

Afinal de contas, se eu estou perdendo poder de compra com o passar dos anos, o ideal seria pegar todo o meu dinheiro e consumi-lo assim que colocar as mãos nele.

A inflação também é o motivo que explica por que guardar dinheiro no colchão é um péssimo negócio. De maneira quase invisível, seu dinheiro vai perdendo poder de compra com o tempo.

No Brasil, o índice de inflação oficial é o IPCA ou Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo qual é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ou IBGE.

Para que o investidor possa preservar ou até mesmo aumentar seu poder de compra, é necessário buscar aplicações que possibilitem rendimentos acima do índice da inflação oficial.

No momento que este artigo está sendo escrito, a inflação no Brasil já está beirando a casa dos 10% ao ano. Quanto mais descontrolada for a inflação no país, mais árdua é a tarefa do investidor buscar aplicações que rendam acima deste índice.

Hoje é possível conseguir aplicações com rendimentos superiores ao IPCA investindo em títulos públicos do tesouro direto, conforme será visto mais na frente neste vídeo.

#11 Definir seus objetivos financeiros é muito importante

objetivos financeiros ao investir dinheiro

Se você não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve. – Alice no país das maravilhas.

Observar o dinheiro das suas aplicações aumentando pode até ser motivador num primeiro momento, mas certamente esta motivação inicial não dura para sempre.

Ao invés de investir por simplesmente investir, invista com um objetivo em mente.  Ter um objetivo fará você ficar mais motivado, pois estará trabalhando em direção a algo realmente concreto.

Ao investir com um objetivo, qualquer valor investido não será somente mais uma quantia, e sim um passo mais próximo em direção a concretização de algo que você realmente deseja.

Você deve-se atentar que objetivos como “quero ficar rico” ou “quero ganhar muito dinheiro” são muito genéricos para serem considerados objetivos.

Você precisa ser específico.

Se o seu objetivo é comprar um carro, visite a concessionária, entre dentro do carro, faça um test drive (porque não?), isto aumentará ainda mais sua motivação.

Se o objetivo é uma casa, visite o lugar onde você quer morar, conheça o apartamento, aprecie a vista da varanda.

Se o objetivo é estudar fora do país, converse com estudantes que já passaram pela experiência, vejas as fotos do lugar e o visite virtualmente pelo serviços de mapas do Google.

Lembre-se que você só conseguirá o que quer, se realmente souber onde quer chegar.

Por último, mas não menos importante, se sua família está incluída em seus objetivos financeiros, converse com eles a respeito, certamente eles te ajudarão.

#12 Comece com uma reserva de emergência para se proteger de imprevistos

reserva de emergência antes de investir dinheiro

Como anda a sua situação financeira? Se você vier a ficar desempregado, ainda será possível pagar suas contas?

Você vive sempre com o salário do mês contado? Possui alguma reserva para gastos inesperados?

Se você respondeu não para algumas das perguntas acima, certamente você não dispõe de um “colchão de segurança” para emergências.

Um imprevisto bem comum é o gasto com remédios caso você ou alguém da sua família fique doente.

É importante ficar ciente que imprevistos podem acontecer e você precisar estar preparado para não comprometer seu orçamento financeiro.

A reserva de emergência impedirá que você caia em armadilhas como o uso do cheque especial ou um empréstimo bancário. Além disso, é dela que serão feitas as retiradas de dinheiro sempre que for preciso.

Somente quem possui uma reserva financeira sabe como é dormir com a certeza de estar realmente seguro para o que der e vier.

Por isso é muito importante construir sua reserva de emergência antes de começar a investir.

Uma boa maneira de começar a construir a sua é a através da tradicional caderneta de poupança em conjunto com algum outro investimento que possua liquidez diária.

Como emergências não tem hora e lugar para acontecer, as duas modalidades sugeridas acima aumentarão as chances de você estar seguro a qualquer hora e lugar do país.

#13 Pague suas dívidas antes de começar a investir o seu dinheiro

pague suas dividas antes de começar a investir seu dinheiro

O mundo é dividido entre dois tipos de pessoas. As que perdem dinheiro pagando juros  e as que ganham dinheiro recebendo juros.

Você sabia que aproximadamente 56 milhões de brasileiros possuem nome sujo no país?(fonte)

Após a construção de uma reserva de emergência, pagar suas dívidas deve ser seu principal objetivo. Não adianta nada você querer investir tendo contas em aberto para pagar.

O motivo para isto é muito simples, os juros cobrados em dívidas como cheque especial, cartão de crédito, empréstimo pessoal e entre outros tendem a ser significativamente maiores do que os rendimentos que você conseguirá ao investir o seu dinheiro.

No site do banco central é possível consultar as taxas de juros das principais modalidades de crédito, abaixo coloco alguns exemplos que foram retirados no dia que este artigo foi escrito:

  • Cheque Especial – 16,40% ao mês ou 518,49% ao ano.
  • Cartão de Crédito – 20,65% ao mês ou 850,99% ao ano.
  • Crédito Pessoal – 20,79% ao mês ou 864% ao ano.

É importante ter em mente que que um rendimento de 1% ao mês ou 12,68% ao ano descontado os impostos e demais taxas já é considerado um ótimo investimento.

O gráfico abaixo demonstra uma pessoa que possui uma dívida de R$ 10 mil reais no cheque especial a juros de 16,40% ao mês e outra pessoa que investiu estes mesmos 10 mil reais a uma taxa de 1% ao ano.

gráfico investir dinheiro ou pagar dividas

Perceba como o montante da dívida cresce muito mais rápido do que o dinheiro investido. Fica claramente evidenciado que por mais que você tenha dinheiro investido, a dívida sempre será maior.

Em situações normais ambas as curvas devem apresentar um formato de uma parábola, entretanto a dívida cresce numa proporção tão surreal que faz o gráfico do investimento tradicional parecer uma reta.

Veja como em apenas 6 meses, a dívida já é mais que o dobro do que o investimento inicial. Isto deixa bem claro a importância de liquidar suas dívidas o quanto antes.

Para finalizar, lembre-se que possuir dívidas significa que a força dos juros compostos trabalhará contra você e não a seu favor. Você estará dia após dia enriquecendo outras pessoas e não você.

#14 É possível ficar isento de tarifas bancárias para sempre e com isso diminuir seus custos na hora de investir

diminuindo custos ao investir o seu dinheiro

Para o pequeno investidor, qualquer tarifa bancária já faz uma bela diferença na hora de investir o seu dinheiro.

Uma transferência de valores da sua conta do banco para a conta da corretora de valores não sai por menos de 7 reais nos dias de hoje.

Supondo que você faça uma transferência de R$ 500 reais com objetivo de investir em alguma aplicação e uma tarifa de R$ 7 reais seja cobrada pela transferência, isto já resultará em uma rentabilidade negativa de 1,4%.

Isto significa dizer que você já está no negativo antes mesmo de começar a investir.

A boa notícia é que você já pode ficar livre de uma vez por todas de várias tarifas bancárias abrindo uma conta digital.

Para saber mais,  leia o artigo Como Não Pagar Taxas e Tarifas de Banco – O Guia Definitivo.

#15 Quanto mais tempo você estiver disposto a deixar seu dinheiro investido, maior tende a ser a rentabilidade que será ofertada a você

tempo é dinheiro

Ao investir em algumas aplicações financeiras, você estará emprestando dinheiro para a instituição financeira, a qual por sua vez emprestará este dinheiro para outras pessoas.

É assim que funciona o sistema financeiro, de uma parte estão as pessoas com dinheiro dispostas a investir, e de outro lado estão as pessoas que precisam de dinheiro emprestado.

Assim, quanto mais tempo você estiver disposto a deixar seu dinheiro aplicado em uma instituição financeira, mais tempo ela terá para emprestar seu dinheiro a outras pessoas.

Como as taxas cobradas em empréstimos bancários são bem maiores do que os rendimentos que a instituição pagará a você, maior será o lucro dela como passar do tempo.

Neste contexto, é fácil perceber que o lucro da instituição financeira aumenta à medida que o tempo vai passando e você não resgata sua aplicação.

Portanto, as instituições financeiras tendem a oferecer rentabilidades mais altas para aquele investidor que estiver disposto a deixar seu dinheiro aplicado por longos períodos de tempo.

Isto fica fácil de perceber na figura abaixo

quanto maior o prazo, maior tende a ser a rentabildiade
Crédito da Imagem: Corretora EasyInvest

Perceba que são 3 aplicações financeiras semelhantes, a diferença fica por conta da taxa e o prazo que o investidor deverá esperar para resgatar seu dinheiro.

Veja que quanto maior o prazo necessário para o investidor resgatar sua aplicação, maior é o seu prêmio, ou seja, maior é a taxa de rentabilidade que o banco emissor pagará ao investidor.

#16 É possível investir com pouco dinheiro

investir com pouco dinheiro

Tenho boas noticias para você que conseguiu fazer sobrar aquele R$ 50 reais no final do mês, e não estou falando de nenhuma liquidação de shopping.

Se você pensa que para começar a investir é preciso ter muito dinheiro, fico feliz em te dizer que você está completamente enganado.

Um dos investimentos mais seguros do país são as aplicações em títulos públicos do governo federal (mais sobre eles será falado neste artigo), são investimentos altamente rentáveis e  possuem aplicação mínima de R$ 30 reais.

Apesar de ser possivel investir com pouco dinheiro, você também precisa estar ciente que é prática comum encontrar instituições financeiras ofertando certos tipos de investimentos exigindo um valor de aplicação inicial mínimo elevado.

Entretanto, ao investir em títulos públicos do tesouro direto, você poderá usar aquela sobra de dinheiro parado na carteira para se beneficiar da força dos juros compostos.

Títulos públicos como o Tesouro Selic, por exemplo, podem ser usados para criar uma reserva de emergência muito mais rentável do que a própria caderneta de poupança.

Como você pode ver, investir está ao alcance de todos e não apenas de quem tem muito dinheiro.

Como Investir Dinheiro com Segurança e Baixo Risco – Conheça a Renda Fixa

como investir dinheiro com segurança e baixo risco

Meu objetivo com o começo deste artigo foi quebrar certas crenças equivocadas que você tinha sobre “como investir dinheiro”. Agora que você sabe alguns dos principais princípios, acredito que esteja preparado para o que estar por vir.

Você descobrirá agora os alguns dos principais investimentos conservadores e considerados de baixo risco do mercado. As aplicações descritas aqui fazem parte de um conjunto de investimentos que recebem o nome de Renda Fixa.

Vale a pena mencionar que apesar de existir diversas outras modalidades de investimentos tais como ações, fundos imobiliários, e opções por exemplo, o foco do site são investimentos conservadores e de menor risco.

Assim, falarei especificamente sobre investimentos de Renda Fixa, o qual acredito ser a modalidade mais adequada para o público alvo deste site.

O Que é Renda Fixa?

o que é renda fixa

Renda fixa pode ser entendida como as modalidades de investimentos que possuem a remuneração ou rendimento já estabelecido no momento da aplicação.

Os títulos em renda fixa possuem duas origens:

  1. Privado
  2. Público

Um título privado é um título emitido por um banco, financeira ou outras empresas privadas em geral.

Um título público é emitido pelo Tesouro Nacional, o qual é um órgão do governo responsável por administrar as finanças do país.

É comum iniciantes terem a percepção errada da palavra “título” e fazerem associação com um pedaço físico de papel.

Ao investir em renda fixa você não receberá um pedaço de papel como comprovante do seu investimento, hoje os títulos são registrados eletronicamente.

A ideia é semelhante ao dinheiro que está na sua conta corrente. Você não precisa ter ele em mãos para saber que ele está lá, você reconhece sua existência apenas olhando os dígitos na tela de um computador.

Você pode entender a emissão de um título como se fosse um contrato, o qual diz que para cada valor que você aplicar, o governo/empresa/financeira/banco se compromete a devolver o valor aplicado por você acrescido de juros.

Independentemente da sua origem, estes títulos são classificados de acordo com suas rentabilidades, conforme mostrarei a seguir.

O que são títulos Pré-Fixados e Pós Fixados?

tipos de títulos

A definição de renda fixa nos diz que são investimentos os quais já se tem uma dimensão do seu rendimento no momento da aplicação.

Ao procurar por aplicações para investir o seu dinheiro, você certamente irá se deparar com sites que mostram a rentabilidade dos títulos em formato mensal ou anual.

Apesar da taxa estar descrita neste formato, é importante estar atento que o rendimento da aplicação é diário (com exceção da caderneta de poupança).

As taxas são geralmente exibidas como mensal ou anual para facilitar a compreensão, mas lembre-se que isto é uma pura questão “estética” e nada impede que elas sejam exibidas como taxas diárias ou semestrais.

Quando você for investir em títulos de renda fixa, irá se deparar com duas possibilidades de rendimento bem distintas:

  1. Títulos com rendimento pré-fixado
  2. Títulos com rendimento pós Fixado

O primeiro refere-se a títulos os quais permite que o investidor saiba exatamente quanto receberá no momento da aplicação.

Segue abaixo um exemplo de aplicação em renda fixa usando o modelo de rendimento pré-fixado:

Créditos da Imagem: CDB Pré-FIxado do Banco Sofisa
Crédito da Imagem: CDB Pré-FIxado do Banco Sofisa

Perceba que a coluna rentabilidade do exemplo acima indica um rendimento de 1,17% ao mês ou 15% ao ano. Esta é exatamente a rentabilidade que o investidor obterá ao investir o seu dinheiro nesta aplicação.

Note como a taxa já está pré-fixada, ou seja, ela já está previamente definida. É por isso que que ao se investir em uma aplicação pré-fixada, o investidor já sabe quanto receberá no momento de resgate.

A segunda possibilidade são os títulos pós fixados, os quais diferentes dos pré-fixados, não permitem que o investidor saiba com antecedência e exatidão a rentabilidade final do seu investimento.

Isto acontece porque estes títulos possuem seu rendimento vinculado a um índice. Os índices mais comuns quando o assunto é renda fixa são:

  • IPCA – Significa Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo e é o índice oficial da inflação medida pela IBGE no Brasil.
  • Taxa Selic – Taxa básica de Juros oficial no Brasil definida pelo comitê de política monetária do Banco Central. Já foi tema um artigo o qual você pode acessar clicando aqui.
  • Taxa CDI – A Taxa CDI pode ser entendida como a taxa praticada quando um banco empresta dinheiro para o outro. Ela e a taxa Selic geralmente costumam ter seus valores bem aproximados, de modo que quando uma sobe, a outra também sobe e vice-versa.

Estes indicadores variam com o passar do tempo, podendo variar até mesmo de um dia para outro. Assim, só é possível saber a rentabilidade final no momento de resgate da aplicação.

Segue abaixo um exemplo de aplicação com rendimento Pós Fixado:

Créditos da Imagem: CDB Pós-Fixado do Banco Sofisa
Créditos da Imagem: CDB Pós Fixado do Banco Sofisa

Perceba na imagem acima que a rentabilidade é definida como uma percentagem da taxa CDI.

Como o rendimento é diário, a aplicação renderá proporcionalmente a percentagem que a Taxa CDI estiver vigente no dia.

Assim, se o valor da taxa CDI no dia for de 0,05% por exemplo, sua aplicação renderá este mesmo percentual.

Agora que você já conhece um pouco mais da renda fixa, está na hora de descobrir suas principais modalidades de investimentos.

Caderneta de Poupança
caderneta-de-poupança

Esta provavelmente você já conhece, é a aplicação queridinha dos brasileiros e todo mundo que já pensou em poupar dinheiro provavelmente tem uma.

Sua característica marcante é a simplicidade e a praticidade de poder sacar e retirar seu dinheiro quando quiser, ou seja, a caderneta de poupança possui alta liquidez conforme já exemplificado anteriormente neste artigo.

A caderneta de poupança sofre com um problema de baixa rentabilidade, perdendo inclusive para a inflação, ou seja, ela não consegue manter o poder de compra do seu dinheiro com o passar do tempo.

Por conta disso, muitos especialistas recomendam evitar a poupança sempre que possível, entretanto eu ainda acredito que ela tenha seu papel como reserva de emergência.

Devido sua facilidade de saque imediato, acredito ser importante ter uma parte da sua reserva de emergência alocada em poupança para imprevistos realmente inesperados.

Conforme você já leu neste artigo, a reserva de emergência deverá ser seu primeiro objetivo. É ela que vai te dar segurança e tranquilidade para investir, e é dela que você deve fazer as retiradas de dinheiro sempre que precisar.

Portanto, a caderneta de poupança passa a ter um papel importante neste momento inicial.

É importante frisar que devido ao seu rendimento abaixo da inflação, ela não pode ser considerada um meio de investir o seu dinheiro, pois não consegue manter o poder de compra dele.

Assim, com exceção do uso para construção de parte da sua reserva de emergência, você deve evitar a poupança sempre que puder.

Para conhecer mais sobre a caderneta de poupança, seu rendimento e como ela funciona, acesse o artigo: Quanto rende a poupança e como funciona?

CDB – Certificado de Depósito Bancário

o que é cdb

Você já se imaginou emprestando dinheiro para o banco? Quando você aplica dinheiro em CDB, está emprestando dinheiro para a instituição financeira, a qual por sua vez usará este dinheiro para emprestar a outras pessoas.

O CDB significa certificado de depósito bancário, e é um título de crédito privado. Ao adquirir um CDB, a instituição financeira se compromete a remunerar o investidor pela rentabilidade acordada no momento da aplicação.

O CDB é coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e costuma ter rentabilidades muito atraentes para o pequeno investidor, principalmente se for adquirido em uma instituição financeira pequena ou média.

Não é incomum encontrar instituições financeiras médias/pequenas que oferecem aplicações em CDB com liquidez diária, o que torna este produto muito atrativo como alternativa para construir uma reserva de emergência.

Além disso, sua rentabilidade pode ser pré-fixada ou pós fixada e você poderá saber mais sobre o CDB acessando o artigo: O que é CDB? Saiba Absolutamente Tudo!

LCI – Letra de Crédito Imobiliário

letra de crédito imobiliário lci

Que tal investir sem “precisar pagar imposto”?

A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) assume um papel de grande importância no Brasil, pois foi criada com o objetivo de incentivar empréstimos voltados para o mercado imobiliário.

O grande incentivo concedido pelo governo para incrementar as aplicações neste investimento se deve ao fato de aplicações em LCI serem isentas de tributação de imposto de renda.

A LCI também é um meio de emprestar dinheiro para banco, entretanto a instituição financeira fica restrita a usar este dinheiro somente para incentivar o mercado imobiliário.

Assim como o CDB, a LCI também é coberta pelo FGC(Fundo Garantidor de Crédito) e tende a ser uma modalidade de investimento muito procurada devido sua alta rentabilidade e incentivo tributário(isenta de imposto de renda).

Um ponto desfavorável da LCI acaba sendo sua liquidez, por determinação do Banco Central, o prazo mínimo para resgate de uma aplicação em LCI é de 90 dias.

Isto significa que uma vez aplicado seu dinheiro, você deverá aguardar pelo menos 3 meses para poder resgata-lo.

Para saber mais sobre a LCI, acesse o artigo: O Que é LCI? O Guia Absolutamente Completo!

LCA – Letra de Crédito do Agronegócio

letra de crédito do agronegócio-lca

Se a LCI tem por objetivo incentivar o crédito imobiliário, a LCA por sua vez foi criada com objetivo de incentivar o crédito ao agronegócio.

Ambas são bem parecidas e assim como a LCI, ela também é isenta de imposto de renda e possui garantia do Fundo Garantidor de Crédito(FGC).

As semelhanças não param por aí, a LCA também sofre da falta de liquidez e no momento que este artigo está sendo escrito, o prazo mínimo de resgate é de 90 dias.

Uns dos maiores emissores de LCA no país é o Banco do Brasil, o qual exige um valor mínimo de aplicação inicial de R$ 50 mil reais.

Para saber mais sobre a LCA, acesse o Artigo: O Que é LCA? O Guia Definitivo!

Tesouro Direto

como investir hoje no tesouro direto

 

Se os investimentos anteriores são exemplos de como é possível você emprestar dinheiro para uma instituição financeira privada, aqui você estará literalmente emprestando dinheiro para o Governo!

Ao investir no Tesouro Direto você estará comprando títulos públicos, o qual pode ser considerado a modalidade de investimento mais segura de um país.

Ao disponibilizar títulos públicos para os investidores, o governo consegue arrecadar mais dinheiro para pagar suas contas.

Algumas das  vantagens ao se investir em Tesouro Direto são:

  • Baixo Custo para Investir – Taxas de administração bem baixas quando comparadas com outros investimentos similares.
  • Valor mínimo inicial para aplicação muito baixo – De acordo com informações do próprio Tesouro Direto, o valor mínimo para começar a investir é de R$ 30 reais por mês.
  • Você pode comprar e vender seus títulos diariamente – Esta é uma característica muito importante principalmente para quem deseja usar o Tesouro Direto como uma alternativa para a construção de uma reserva de emergência(desde que escolha o título certo para isso).
  • É possível investir facilmente em títulos que rendem acima da inflação(IPCA) – Conforme visto na dica de nº 10, é importante investir em aplicações que pelo menos mantenha ou aumente o poder de compra do seu dinheiro com o passar do tempo.

Felizmente as vantagens não para por aí, no Tesouro Direto é possível encontrar os mais diversos tipos de títulos, independente de qual seja seu objetivo financeiro, será possível encontrar o título mais adequado para você.

Para saber mais sobre como investir no tesouro direto, acesse o artigo: Como Investir no Tesouro Direto? Saiba Absolutamente Tudo!

[BÔNUS] Mapa Mental Como Investir Dinheiro

Clique aqui para ter acesso ao mapa mental acima em alta resolução e compartilhe com seus amigos.

Conclusão

como investir dinheiro

 

Neste artigo você descobriu 16 conceitos importantes que você precisa saber antes de começar a investir o seu dinheiro. Meu objetivo foi quebrar algumas crenças limitantes que você eventualmente tinha antes de começar a ler este artigo.

Além disso, conceituei brevemente o que é renda fixa, quais são os tipos de títulos disponíveis  e quais as suas principais modalidades de investimentos.

O que eu posso fazer agora?

  1. Gostou do artigo? Conseguiu aprender coisas novas? Quer Receber mais conteúdo como este, conhecer outros investimentos e ainda receber dicas quentes que vão te ajudar a economizar e poupar ainda mais o seu dinheiro? Clique aqui e saiba mais sobre meu curso 100% gratuito.
  2. Deseja uma solução definitiva para acelerar seu aprendizado sobre como investir seu dinheiro corretamente e com segurança? Clique aqui e conheça o e-book como investir dinheiro recomendado por especialistas como Gustavo Cerbasi.
  3. Por último, se você gostou deste artigo e acredita que ele será útil para seus amigos, clique aqui para compartilha-lo no Facebook!
Crédito das Imagens usadas neste artigo: Depositphotos.
  • Danilo

    Mayko, alguma sugestão para investir R$100.000,00??? Estava querendo colocar tudo no TD IPCA2019, ou poder colocar um pouco no TD Selic tambem? O que você sugere? Outra coisa, está bom de comprar ações da petrobrás e vale, pensando em longo prazo?? Grande abraço e parabéns por abrir nossas cabeças ao mundo do investimento!!!

    • Oi Danilo,

      Para a primeira pergunta a resposta é depende. Você tem que avaliar se vai precisar de liquidez, uma vez que no Tesouro IPCA existe o risco de perder dinheiro caso você resgate o título antes da data de vencimento. Já no Tesouro Selic você não precisaria se preocupar com isso. É bom também tentar conciliar o tipo de título com o seu objetivo financeiro.

      Já para a segunda pergunta, apesar do foco do site não ser voltado para investimento em ações, eu acredito que você não deve procurar seguir os conselhos de nenhum especialista (principalmente em ações). Ninguém tem bola de cristal para prever se agora é um bom momento ou não, e ninguém é melhor do que você mesmo para avaliar o momento.

      Se você não sabe se deve ou não comprar ações da Petrobrás, provavelmente o mercado de ações deve ser algo novo para você. Assim, seria interessante cogitar a ideia estudar um pouco mais sobre o assunto.

  • Hugo Dias

    Olá Mayko,
    Ótimo Artigo, aprendi muito e abri minha mente para tomar
    novos rumos com o dinheiro que tenho aplicado em previdência privada.
    Gostaria de perguntar uma coisa.
    Me interessei pela aplicação de LCA e
    CDB, porém queria entender o seguinte. Sei que tenho o indexador pré
    fixado que já me projeta quanto será meu rendimento em 1 ano por
    exemplo. Porém quando olho para o indexador pós fixado em um banco que está
    com taxa de 113% para aplicações de 1 ano, fazendo uma projeção de
    rentabilidade de uma aplicação de 10mil por exemplo e descontando os 17,5%
    de IR da rentabilidade, tenho um ganho liquido no CDB, de R$ 1.328,85.
    Mas isso é uma projeção. Como é um indexador pós fixado, este valor daqui um ano, pode
    mudar, quando eu for resgatar o que rendeu, correto? Gostaria de saber como será calculado meu rendimento lá
    em Setembro de 2017 por exemplo. Você poderia me explicar por favor,
    quais fatores tenho que considerar daqui a 1 ano? Desde já, agradeço sua
    atenção!!!

    • Correto Hugo. Se o indexador for o CDI( o que é o mais comum), sua aplicação renderá diariamente baseada no valor do da Taxa CDI diária. Se a taxa mudar até setembro de 2017, por exemplo, o rendimento da sua aplicação refletirá a mudança da taxa.

      Os fatores que influenciam o rendimento liquido final podem variar muito. Alguns exemplos são: imposto de renda, taxas da corretora, tarifas de ted ou doc, taxas do tesouro direto(se for o caso) e por ai vai.